Archive for março \31\UTC 2008

Ubuntu do Dia

março 31, 2008

Dessa vez é o 8.04 Hardy Heron com seu desktop sem muitas modificações. Instalei o 64 bits pela primeira vez e é só alegria. A performance com todos os efeitos de desktop ligados é bárbara, deixaqndo o 7.04 no chinelo e o 7.10 (que já era bom) bem atrás.

Muita coisa ainda não está em português, os menus só estão em parte, algumas aplicações também ainda são “bilingues”, (ainda é beta!) mas o desktop é fenomenal. Adicionando o repositório medibuntu com esses comandos:

sudo wget http://www.medibuntu.org/sources.list.d/hardy.list -O /etc/apt/sources.list.d/medibuntu.list

wget -q http://packages.medibuntu.org/medibuntu-key.gpg -O- | sudo apt-key add – && sudo apt-get update

Você pode baixar tudo que antes era necessário usar o automatix ou easyubuntu, direto dos repositórios oficiais, sem se preocupar em quebra de pacotes, erro de dependências e impossibilidade de upgrades.  Instalei através do alternate cd (64 e 32 bits), mas você pode baixar o cd desktop normal aqui no daily build 64 e 32 bits. Lembre-se que é beta, sai o oficial do 8.04 LTS (Long Term Suport) em 25 dias a partir de hoje.

Por algum motivo que eu não sei, o Debian Installer do Alternate CD me mostra a opção de importar as configurações, usuários e etc. do Windows. Mas no CD normal, não.

Aí vão os screenshots:

screenshot.jpgscreenshot-1.jpg

screenshot-2.jpgscreenshot-3.jpg

Use UBUNTU!!!

Tapiocas e bruxarias por Luis Nassif

março 30, 2008

Acabo de conversar com um dos mais experientes repórteres políticos de Brasília. Sua visão – de dentro do jornalismo brasiliense – ajuda a trazer mais dados para essa história do suposto dossiê contra Fernando Henrique Cardoso.

Ninguém duvida que o governo tem suas bruxarias, diz ele. É evidente que estava se armando para a eventualidade de uma CPI. Seria irracional que não estivesse.

Só que as 13 folhas obtidas pela Veja, e reproduzidas pela Folha, não têm nada a ver com a história. Há inúmeras indicações que o suposto dossiê foi produzido por membros do governo anterior, diz ele. A primeira, é que os papéis não machucam ninguém. Apresentam apenas banalidades sobre os gastos de FHC. Depois – continua ele – porque, pela descrição da “Folha”, percebe-se que foram extraídos de três bases de dados diferentes, com três letras diferentes de computadores, com diferentes tratamentos a dona Ruth.

Esses papéis não foram produzidos na Casa Civil, garante ele. No máximo pode haver alguma coisa da base de dados que foi juntada às trezes folhas. A Casa Civil pode ter seu levantamento, mas não é esse.

Leia mais sobre o fim da mentirada da veja, folha, estadão, Globo, etc no blog do Nassif…

Fica cada vez mais comprovada a armação tucana contra o governo Lula, numa tentativa suicida, irresponsável e canalha de destruir a imagem da ministra Dilma, a única mulher inocente nessa história, do meu ponto de vista.

FHC, tremendo nas bases diante da cpi que seu próprio partido arrumou, criou uma base de dados de seu próprio governo e liberou coisinhas insignificantes para jogar para a platéia e tentar sujar Dilma. Sujou, mais uma vez, foi a sua “patroa”, D. Ruth, que sempre discreta, agora se prestou ao uso e abuso da canalhada e pior, foi desmascarada junto com eles. Quem com porco se mistura…

Essa canalhada do PSDB vai desaparecer junto com os canalhinhas do DEMO/PFL.

Essas eleições municipais marcarão uma virada mais histórica no Brasil do que a da eleição de Lula para presidente.

Agora, ao fim de tudo, agradeço por terem feito de Dilma, de longe, a presidenciável mais forte.

Dilma 2010!!!!!!!!!!!

Imprensa auto suficiente

março 29, 2008

A história quem faz somos nós, os leitores e personagens, rezam.

É assim que as redações de TODOS os jornais se comportam hoje em dia. Vejam essa manchete no portal do jornal O Dia, aqui do Rio de Janeiro.

Dossiê foi articulado pelo Planalto enquanto Lula estava de férias, diz jornal

O artigo  é uma bobagem, um monte de espaço perdido em bits que não traz nada novo. A não ser esticar a mentira e quimar a Dilma Roussef, próxima presidente do Brasil. O caso já está até resolvido, como mostra Luis Nassif: O fim de mais um factóide.

Quem lê a manchete estampada no portal já pensa: “os aloprados aprontam e o incapaz flanando por aí…” Quem presta atenção ao que vem depois da vírgula? Quem realmente entende o significado nefasto disso?

O jornalista idiota (sim, é quase um pleonasmo, hoje em dia), um mané reduzido a digitador de jornal, apenas pegou a invenção do jornal anterior, que por sua vez repercutia uma nota de autodefesa da revista que inventou tudo, e colou na janelinha.

Ora, ser jornalista assim é fácil. Sabe tudo a priori e o que não sabe, repete do outro jornal e tá tudo GG, joinha, joinha! A “imprensa” agora é assim, ela é a própria fonte, não precisa de mais ninguém para fazer a história.

Em última instância, a fonte, de TODA a “verdade”, é apenas a afirmação da publicação anterior. Pronto.

Esse negócio de apuração é coisa de esquerdista…

KNG – Kurumin Nova Geração

março 29, 2008

Por falar em Hardy Heron, agora sou parte do time de tradução do Kurumin que será baseado no Kubuntu (Ubuntu com desktop KDE) 8.04 Hardy Heron. Por que? Porque apesar de ser usuário ubuntu e gnome, o Kuruma foi meu primeiro linux (e até hoje resolve muita coisa). Além do mais, a Canonical, que produz o Ubuntu, é uma empresa razoavelmente bem sucedida – e em crescimento -, eles podem contratar tradutores se um dia for necessário.

Ah, o André Gondim faz um ótimo trabalho na tradução do Ubuntu. Sei que é um trabalho de comunidade, mas minha escolha é essa, se vou sacrificar meu tempo, vou fazer para quem realmente precisa de ajuda. Eu já faço apologia do ubuntu em todos os setores da minha vida.

Dificuldades com o Hardy Heron

março 29, 2008

Sim, eu sei que é beta! 😛

O lance é algum problema com o reconhecimento do teclado. Assim que eu teclo qualquer coisa para tentar instalar, ainda que em modo texto, o Xorg quebra (aliás, o xorg quebra até quando eu tento mudar para um terminal com o comando ctrl+alt+F2 ou F3, etc.) e o sistema reinicia na interface gráfica. Aí funciona tudo beleza, a não ser que eu tente usar o ubiquity para instalar. Nesse ponto ele vai bem até o reconhecimento do teclado e, mesmo que eu não tecle nada, quando clico em avançar para abrir o gparted o Xorg quebra de novo e lá vem o gdm, mesmo que eu escolha uma sessão de terminal, ele entra no gnome normal (nem o failsafe entra).

As opções de boot não funcionam (ou melhor funcionam algumas vezes, outras não), como por exemplo: iniciar em modo de vídeo seguro, ou mesmo em modo texto. As opções de inicialização também funcionam apenas as vezes tipo pci=noacpi noapic nolapic (quando a gente tenta com as três juntas ele funciona mais vezes, mas nem sempre. O boot comum acaba acontecendo mesmo com o uso delas.)

Na verdade, eu consegui instalar (como eu disse, as opções às vezes funcionam, mas resolvi testar tudo e vou testar agora o Debian installer) . Ah, baixei o daily build de ontem e não teve grandes diferenças.

Estou baixando agora o alternate cd para fazer com o sempre seguro Debian Installer e o post é pela única razão de que essa foi a primeira vez que uma instalação do Ubuntu me deu problemas. Via de regra, instalar o Ubuntu é a coisa mais fácil do mundo (mesmo os betas). Entra-se em um desktop completo, com acesso à internet e ainda se navega e assiste vídeos e música enquanto ele se instala no computador.

O Hardy Heron oficial só chega em 26 dias a partir de hoje, mas eu não resisti.

Mulher de Malandro

março 29, 2008

Mais uma tentativa de derrubarem a popularidade de Lula (sempre que sai uma pesquisa mostrando aumento de sua popularidade, aí vem uma porrada). E também uma tentativa de derrubar a presidenciável mais forte da situação. A mídia conseguiu com mentiras e corrupção (da mídia) derrubar Zé Dirceu, Palocci (esse, não aguentando mais a porrada, quebrou o sigilo do caseiro e mostrou um depósito de um senador tucano, coisa que a imprenssa escolheu não repercurtir. Dançou por quebrar o sigilo do bandido.) e agora tenta Dilma.

Dessa vez não conseguirão, espero que não consigam nem a demissão da secretária. Ninguém fez nada de errado. O dossiê foi fabricado pela Veja e a autenticidade o jornalismo esgoto nem se preocupa em saber, pois é pago para derubar Lula e as transformações que sua administração estão causando no Brasil. Já nem me preocupo mais em elaborar o assunto, mais de 60% da população brasileira (incluindo os mais educados e bem pagos)  já entendeu isso muito bem e está dando uma banana para a mídia.

Para quem ainda não entendeu. A falsidade do “dossiê” e os ataques mal feitos ao governo e à Dilma foram bem detalhados por Luis Nassif (nesses links você também vê comentários de internautas, links e textos do observatório da imprensa, folha, estadão, Veja e etc.):

http://www.projetobr.com.br/web/blog?entryId=6917
http://www.projetobr.com.br/web/blog?entryId=6919
http://www.projetobr.com.br/web/blog?entryId=6927
http://www.projetobr.com.br/web/blog?entryId=6930

Como se vê a mentira da Veja, que nem precisa ter sido baseada em dados do governo já que os gastos ali descritos foram noticiados várias vezes em anos anteriores. Ou seja, foi um cozidão basseado em nada, que a mídia trata como se fosse a descoberta de uma grande armação lançando suspeitas da forma canalha que lhe convém, para minar Lula e impedi-lo de fazeer seu sucessor. Trata-se de gente vendida, canalha mesmo.Nesse episódio é mais fácil ver a mão de FHC do que do governo.

Cadê as provas de que essas informações sairam do governo?!?! Nenhuma. Todas essas informações do suposto dossiê podem ser encontradas em números anteriores da própria Veja e outros órgãos de imprensa. Apenas inventaram isso para desestabilizar o governo e ferir Dilma, “a mãe do PAC”.

Discordo do Luis Nassif quando diz que, ao contrário do marido, Dona Ruth tem se portado de forma digna. Ela pode até não ter ajudado a criar, mas que está de bom grado se deixando usar, isso está.  Queria que o Betinho ainda fosse vivo pra falar da “dignidade” de D. Ruth Cardoso e de seus projetos.

O grande  problema do governo Lula é não ter feito realmente um dossiê do governo passado, como foi pedido pela militância durante sua campanha. Bastava uma vista por alto das privatizações para ver a montanha de dinheiro do contribuinte que foi para a quadrilha dos banqueiros PSDBistas e Demos e até da própria imprensa corrupta que está fazendo ferver o cozidão mentiroso do dossiê da Veja. Metade desses problemas estariam resolvidos.

Enquanto não se resolve eu vou pegar sol porque está um dia lindo no Rio de Janeiro…

Mino Carta se retira do IG

março 20, 2008

Num post direto, curto e decisivo, um dos mais importantes e influentes jornalistas vivos, Mino Carta, abandona seu espaço no iG. Perdas desse tipo devem ser muito lamentadas.

Numa atitude de censura e falta de respeito o iG não só tentou destruir o profissional (Paulo Henrique Amorin) de forma a causar o maior dano possível a ele, como ainda por cima deu fim aos arquivos que faziam parte do blog. Vídeos, entrevistas, palestras, textos, tudo foi deletado sem explicação. Nem a Rede Globo joga fora seus materiais e todos os seus jornais, matérias, vídeos e etc. (independente do autor) que estão resguardados e passíveis de visualização e pesquisa. A demissão de jornalistas é uma prerrogativa, mas a destruição de sua passagem pelos portais e jornais não consta na história. A Globo – rainha do mal – manteve no ar o site de Franklin Martins e Luis Carlos Azenha depois de demitidos e até transferiu as matérias de suas autorias para seus novos endereços após isso se tornar tecnicamente possível. O iG não, jogou para matar.

Mino Carta dá assim mais um exemplo de coragem, assim como o fizeram Luis Nassif no caso Veja, Franklin Martins, o próprio PHA, Luis Carlos Azenha, etc.

O único senão nessa história toda é a reação de Nassif. Sou contra colocar a faca no pescoço dele, ele tem crédito – atualmente muito crédito mesmo! Mas a comunidade da internet tem sido solicitada por ele (e de bom grado têm atendido) na construção do Dossiê Veja. Também em sua repercussão. Poderia ser brindada com uma simples assertiva: “foi um exemplo de jornalismo esgoto” ou ainda o contrário: “Não foi nada, seus chatos, me deixem em paz“. Em cima do muro? Que dureza…

Dizer que o desligamento de PHA foi desastroso e deselegante (ainda que na linguagem de Nassif isso signifique “canalhas e filhos da puta”) 😛 pra mim não é suficiente. Foi ou não foi? O que ele pensa dos fatos? O que apurou como jornalista? Isso tem a ver com o que ele tem descrito? Ou não?!?! O jornalista não pode ser questionado? Pode sim, essa é a diferença da internet.

O caso – na minha opinião – tem tudo a ver com o Dossiê Veja elaborado por ele (onde além de Veja ele relata passagens ocorridas em O Globo, Folha, Jornal do Brasil, etc. Por que não tocar no IG?!?!?!). A mistura da copa com a cozinha, o assassinato de reputações, a utilização dos selas e outros muitos elementos deste caso são ilustrações típicas do que Nassif tem nos brindado com grande competência. Custava apenas ter apontado isso?!

Eu não entendo, mas, como disse, Nassif tem crédito. Ele pegou um dos maiores touros da história do jornalismo PIG pelos chifres e o fez vergar-se. O “calor” que suporta em função disso só pode ser, muito de longe, imaginado por mim.

Parabéns a Mino, Azenha, Nassif, PHA e etc. é só por eles que o subtítulo desse blog não é “tirem a imprensa dos jornalistas!”.

Ubuntu do dia

março 20, 2008

Meu desktop atual, o mais elegante que consegui fazer, no momento, sem uso de docks, desklets, widgets, plasmoids e etc… Apenas Gnome e Compiz.

meudesk.jpg

Azenha se retira do iBest

março 19, 2008

O Jornalista Luiz Carlos Azenha, numa atitude de muita coragem, raríssima entre jornalistas, hoje em dia, retirou sua candidatura do iBest.

Em protesto contra o assassinato de reputação cometido contra Paulo Henrique Amorin pelo grupo iG, dono do prêmio iBest, voltado para eleger os melhores da internet. A tentativa de queimar o profissional e destruir sua reputação foram óbvias demais.

Se fosse para eleger os melhores da Internet, a votação deveria ser encerrada agora e o prêmio imediatamente entregue ao Azenha, junto com um pedido de desculpas ao público e o anúncio do fim da premiação atual.

A colocação do site Conversa Afiada no prêmio, vai diretamente contra o argumeto da nota do iG no portal imprensa.

Parabéns ao Azenha, isso foi tentativa de ASSASSINATO DE REPUTAÇÃO

Censura na Internet! Como destruir os inimigos do PSDB: A versão iG

março 19, 2008

Foi noticiado há pouco pelo Vi o Mundo de Luis Carlos Azenha, a demissão sumária e sem aviso do jornalista Paulo Henrique Amorim e a derrubada do Conversa Afiada. Tendo falado com o próprio PHA, Azenha deu o furo, o site Conversa Afiada foi tirado do ar junto com todo seu conteúdo de vídeos, audio, artigos, notícias, entrevistas… etc.

O desrespeito com o profissional e com a audiência foi flagrante. Apesar de ter sido contatado pelo Azenha, o portal IG não respondeu a perguntas, no entanto mandou comunicado ao portal “imprensa” (que não merece link nem maiúscula) em que diz que o site de PHA foi tirado do ar por baixa audiência. No entanto, até o presente momento, o site Conversa Afiada continua em primeiro lugar no iBest na categoria Cidadania – Site de Política, prêmio patrocinado pelo próprio IG, onde os sites e blogs – divididos em categorias – são votados pela… AUDIÊNCIA!!!! Engulam uma mentira dessas!!!!!!!

Se ele tinha baixa audiência, o iBest é fraudulento e privilegia seus próprios blogueiros, jogando na lama então as votações de Luis Nassif e Mino Carta (respectivamente primeiro e segundo lugares na categoria blog de política e baseados no IG) . Se ele tinha audiência então a demissão e retirada imediata do site do ar foi por pressão política eleitoreira, principalmente em São Paulo onde ele detonava a administração Serra, mostrando a verdade que não sai nos jornais e/ou de interesses econômicos da negociata Brasil Telecom / Oi. Na verdade, diante do que aconteceu, qualquer teoria serve, depois da sujeira feita, qualquer que seja a fonte, sujou todo mundo. Será que Nassif e Mino quererão continuar lá?!?!?!

O “jornalista”, na verdade um operador de press release, que se sujeita a ser um simples atendente, um anotador de recados de acessoria de imprensa do portal imprensa simplesmente postou a notícia da baixa audiência (plantada pelo IG) sem se dar ao trabalho de analisar ou perguntar: Cuma?!?!?! Mas ele não está em primeiro lugar no próprio IG?!?!?! Pois é, foi por isso que PHA foi tirado do ar, por que não era anotador de recado! Paulo Henrique enfrentou os colegas, os grandes órgãos de imprensa, e pior, o PSDB de Serra e do Farol de Alexandria e seu chefe: Daniel Dantas. Provavelmente a negociata “dantesca” da fusão OI/Brasil Telecom não sairia se ele não fosse silenciado agora, por isso a demissão, inclusive com a derrubada imediata de todo conteúdo.

Agora além da mentira vamos à forma como isso foi feito. O contrato de PHA ia até o fim do ano (informação do Azenha) e o IG poderia a seu bel prazer tirar o site do ar dois meses antes do fim em dezembro. Até aí tudo bem. O IG também já tinha avisado a PHA que não iria renovar seu contrato. Até aí tudo bem, também… Mas a coisa foi feita na calada, sem aviso ao profissional e aos leitores, usando apenas um laranja jornalístico, o portal “imprensa” para queimar o filme do site de forma mentirosa.

Fechamento do site fora do período contratual, sem aviso. Isso é anti ético com o profissional e com o público do site que era um dos maiores sucessos da história do jornalismo na internet brasileira. Com sua equipe PHA tinha a mesma audiência e repercussão de veículos antigos e estabelecidos como O Globo, Grupo Folha, Grupo Estado, Abril, etc. não tinha a mesma grana (por isso caiu), mas sozinho fazia frente a todos os “colonistas” do PIG.

Agora vou até usar o estilo de PHA para escrever o final 😛

-A demissão se deu de forma a pegar o jornalista de surpresa, sem preparo para estruturar um novo serviço. Isso tem nome: canalhice!

-Paulo Henrique sofreu o que ele avisava… um golpe do PIG.

-A derrubada do site com todo seu conteúdo se tornando inacessível tem outro nome: queima de arquivo.

-Também, quem mandou irritar a Catanhede?

Fim da homenagem 😛

Tem gente já festejando a falta das matérias e dos fatos levantados por PHA no site em ano de eleição. Até o ombudsman do (P)IG estranha essa “a ruptura súbita, sem aviso anterior ou posterior aos leitores, afetando um site notoriamente controvertido“, em post que acaba de colocar lá. Mas ele prefere fazer reparos ao jornalismo de PHA, ao invés de cuidar do seu próprio.

Evitem o IG, não entrem, não votem, não falem dele!

Censura nunca mais, chega de golpe, chega de aturar acessorias e marketeiros fazendo a notícia.